Demiurgos: aviso de incêndio

Cassandro de La Mancha

Estão a prometer um novo céu e uma nova terra. Creem nisso e por isso promovem a escatologia. Tencionam fazer terra arrasada de tudo e recomeçar do nada. Se auto deificaram. Porém deuses não são. Entretanto, o que hoje vale a essência? O que vale é a aparência. Analisar argumento caiu em desuso, a moda atual é a crença no grito. O que vale é desilusão do momento. As pessoas não querem mais representantes, querem salvadores, desejam messias. Indivíduos crescidos que se têm na conta de extremamente autossuficiente aos urros e aos zurros exigem furiosamente a tutela.

Os pseudos deuses desprezam a realidade e em meio às suas papeladas criam uma teoria dela descolada. Poderiam ser razoáveis e dizer que sabem apenas o que sabem ou sinceros e dizer que o que sabem é que nada sabem. Porém, se creem oniscientes. Criam as soluções para uma realidade ideada e trarão ainda mais transtorno para a realmente existente. No final, quando ficar evidente que tudo não passou de som e fúria, irão culpá-la por não ser como deveria ser.

Tais engenheiros de novos mundos possuem a firme convicção que irão redimir a sociedade. Querem liquefazer tudo e ainda acham que seu confortável e sólido mundinho não irá derreter junto.

Estão se aproveitando de fissuras no estamento burocrático para começar a mudar esse sistema. Com o tempo se tornará o Imperativo categórico. A única referência será eles. No futuro até mesmo para se opor terá que estar no panteão, ser um demiurgo. Almejam ser o partido único.

Consideram os políticos simples agentes da corrupção. Querem tudo refundar, pretendem abolir a distinção dos três poderes. Pois, como entendem que os membros dos outros dois estão irremediavelmente corrompidos querem aglutinar as funções de suas esferas. Essa é a causa dessa estupendamente estúpida ânsia moralistas autoritária.

São monomaníacos. Quantas crimes serão cometidos para isso? Quantos direitos mais serão violados? Para se combater a corrupção far-se-á a proeza de cometer crimes mais graves que os investigados. Desejam não o julgamento, mas o linchamento. Atentem para o que direi, os direitos dos que cometeram crimes serão os primeiros a serem desrespeitados, já são. Depois os perseguidos serão quem os poderosos do momento considerarem culpados e, por fim, os caçados serão os que incomodarem. Uma vez que virarem o imperativo categórico, uma vez tornados o Bem já estará tudo perdido, pois, discordar do Bem é necessariamente o Mal. Quando quem toma o poder se vê como o Bem será impelido por sua consciência a liquidar a divergência, a qual verá como o Mal. Discordar será culpa, será pecado. Então, o pensamento será fiscalizado.

Não deliro. Tal absurdo já está em curso. As denúncias feitas por esses senhores e as sentenças deferidas por esses senhores nem sequer são lidas. No entanto, são corroboradas e ovacionadas. Portando trata-se de um ato de fé. Não crer neles é heresia.

Ao invés de investigar para então chegarem aos culpados, têm primeiro os culpados depois improvisam uma investigação. Este é o motivo da descompatibilização entre a Constituição e o proceder desses demiurgos. Esse é o motivo de uma interpretação não hermenêutica da lei. Essa é a razão para tamanha criatividade inusitada. As leis não mais enquadram as paixões. Estas subjugam aquelas. As leis existem, agora, apenas para legitimar a vontade do momento.

Sem previsão mínima haverá caos e insegurança. Afinal, sabe-se lá qual será o próximo absurdo que será decretado.  Estaremos todos sujeitos a cegas forças metafísicas. Delas nada entenderemos, apenas sentiremos seu peso. Voltaremos ao tempo do velho testamento.

Protegei-nos senhor do Bem intencionados, pois deles provêm os perenes infernos.

 

Cassandro de la Mancha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s