Amor

amor poema

 

Vontade de nunca deixar

De sempre perseguir

De sempre tocar, beijar

 

Vício que não tem fim

Lembrança que não sai

Fogo eterno do momento

 

Perfume que atrai

Oposto irresistível

Infinito dos sonhos

 

A adoração sem fim

A paixão da alma

O momento

O vírus da vida

O tudo

 

O engrandecimento do comum

A ilusão do observador

A autoenganação

A vontade de se prender

Surge e acaba

Surge e nunca acaba

 

Não se sabe de onde vem

Dura anos e vidas

Ou apenas ao ver o sol…

Some

Sem explicação

 

Totalmente subjetivo

Vem do nada

E nele some

 

Renato de Oliveira Sodré

(Tirado do romance Aparências)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s