Causa

imag causa

Tudo igual

Nada de mais

Parece fácil fazer como todo mundo faz

O tempo deixa de ser progresso

Vira um ciclo

Verão, outono, inverno, primavera

Depois

Verão e tudo mais

A consciência não deixa dormir de tanto perguntar

Para que tanta pressa

Para que tanta demora

Cadê sua fé, sua coragem

Por que não disse

Por que não fez

Não esqueci o rosto

Não esqueci a oportunidade perdida

Não esqueci o passado

O dia amanhece

Finjo que nada aconteceu

E resmungo

– Quem não sente culpa de nada?

Então

Apresento as armas

E vou para a rotina

O mês, o ano é um piscar de olhos

O dia, uma eternidade

Para espairecer

Programas de TV

Ou um bar em meio a goles de solidão, de frustração

Escondendo a identidade

Trancando a vontade

Leve desespero de todos os dias

Ideias e planos

Sonhos e desejos

Que tumultuam a mente

E nunca irão acontecer

E percebo que a vida está sendo desperdiçada

Logo

O primeiro sintoma de estresse, de depressão

O câncer

E a fulminante parada cardíaca

Renato de Oliveira Sodré

(extraído do livro Aparências)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s